Buscando a notícia para você desde 2007 - Costa do Sol - Ano 10 -

*Parábola : O Homem que dava palestra de 5 min

Foi convidado para uma palestra de comportamento para se apresentar em vários colégios da região. O palestrante era conhecido por dar palestras relâmpagos. Mas eram famosas suas palestras em muitos colégios que passava. Esse homem era contratado dava sua palestra e ia embora e todos ficavam impactados com o que dizia. O diretor do colégio recebeu com honra o dito homem e perguntou como gostaria de ser apresentado aos alunos na entrada nas salas de aula para dar as palestras que eram conhecidas no país todo. O homem se mostrava simples e elegante em sua palavras.

-Não precisa me apresentar. Muito obrigado. Eu entro e dou minha humilde palestras aos alunos e saio. Vocês são os mestres. Vou passeando no seu colégio e escolho um turma, a unica coisa que peço é que a professora que estiver no momento troque lugar comigo e não avise que estamos hoje no colégio.

O diretor na sala de reunião dos professores, apresentou o palestrante a todos os mestres e o deixou a vontade para seu passeio no interior do seu estabelecimento de ensino. O homem escolheu uma sala de aula, olhou para a professora e ela saiu como combinado, os alunos já começavam a fazer aquela baderna de costume quando o professor sai da sala de aula. O homem entra na sala sem ser notado com um uniforme jaleco usado pelo pessoal da manutenção e um vassoura na mão. Ninguém o nota. O barulho era ensurdecedor de conversa, risos e bolinha voando. Ele para no centro do quadro negro e começa a olhar para todos os alunos o barulhos começa a dar sinal de diminuir, alguns dão risada dele por estar parado olhando para os alunos, o som da conversa diminui quando ele começa a deixar a vassoura encostada no quadro e começa a tirar o jaleco, ele tira uma gravata do bolso e começa a colocar, a conversa tumultuado na sala de aula já não se escuta mais. Ao terminar de colocar a gravata não se escuta nenhum barulho, silencio total na sala, todos os alunos olhando fixamente para o homem que se tornou mais apresentável para aqueles olhos que ali estavam , ele olha fixamente para todos os alunos e começa a falar.

-As pessoas geralmente se preocupam com a aparência física e se esmeram para mostrar certa elegância, de acordo com suas possibilidades. Um faxineiro não é notado mas um homem de gravata é.Isso é natural do ser humano. Tanto que muitos buscam escolas que ensinam boas maneiras.
No entanto, existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.
É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais corriqueiras, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto: é uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas de boca em boca.
É possível detectá-la também nas pessoas que não usam um tom superior de voz. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.
É uma elegância que se pode observar em pessoas pontuais, que respeitam o tempo dos outros e seu próprio tempo.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece. É quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não.
É elegante não ficar espaçoso demais. Não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
Sobrenome, cargo e jóias não substituem a elegância do gesto respeitoso com um faxineiro. Não há livro de etiqueta que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo e a viver nele sem arrogância.
Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.
A pessoa de comportamento elegante fala no mesmo tom de voz com todos os indivíduos, indistintamente.
Ter comportamento elegante é ser gentil sem afetação.
É ser amigo sem conivência negativa.
Ser sincero sem agressividade.
É ser humilde sem relaxamento.
Ser cordial sem fingimento.
É ser simples com sobriedade.
É ter capacidade de perdoar sem fazer alarde.
É superar dificuldades com fé e coragem.
É saber desarmar a violência com mansuetude e alcançar a vitória sem se vangloriar.
Enfim, elegância de comportamento não é algo que se tem, é algo que se é.
Elegante e respeitar o próximo.
Pense bem todos vocês a respeito.

O Homem saiu da sala e todos ficaram calados, envergonhados e alguns de cabeça baixa.


Você respeita o próximo? Ou está de cabeça baixa?